Como Controlar a Varroa – Como Eliminar a Varroa das Abelhas

Resumo Rápido

Hoje vamos falar da varroa, este assunto interessa-lhe?

– O que é a varroa

– Como controlar a varroa

– Tratamento para a Varroa

Vamos Controlar a Varroa?

Como controlar a varroa

 

 

 

A grande maioria dos apicultores, (excetuo alguns que estão situados em zonas protegidas, pelo menos por enquanto),

usam algum tipo de tratamento para controlar o Ácaro da Varroa.

Mas isso agora não interessa muito, mais cedo ou mais tarde vão descobrir que não estão a mata-la.

Principalmente quem faz tratamentos químicos, que se por um lado não a mata definitivamente,

por outro,

enfraquece as abelhas baixando-lhes a imunidade e auto defesa, mas também dá hipóteses aos ácaros para se regenerarem e ganharem mutações e força.

O que é o Ácaro da Varroa

 

Como controlar a varroa

Antes de tentar fazer alguma coisa para combater ou controlar o àcaro da varroa vamos saber o que é, e como se reproduz.

A Varroa é uma invasora muito recente nas colmeias, ela é como uma carraça.

As Varroas prendem-se às abelhas e sugam a hemolinfa das abelhas adultas e depois entram nos alvéolos antes de serem selados e reproduzem-se durante a fase em que a criação está selada.

A fêmea adulta entra no alvéolo 1 a 2 dias antes de ser selado, sendo atraída pelas feromonas produzidas pelas larvas antes de serem fechadas.

A fêmea alimenta-se da hemolinfa da larva durante algum tempo e depois começa a pôr ovos durante 30 horas.

A primeira Varroa a nascer é um macho (haploide) e o resto são fêmeas (diploide).

 

O Ácaro Varroa demonstra claramente a sua adaptabilidade à mudança, agora é hora dos Apicultores fazerem o mesmo.Clica para Twetar

 

A varroa na Colmeia

Vamos descobrir se tem muitos ou poucos ácaros da varroa na sua colmeia.

 

  1. Comece por arranjar uma placa branca para colocar no fundo da colmeia.
  2. Nessa placa coloque algo pegajoso como óleo alimentar, ou um autocolante.

Deve colocar isto no fundo da colmeia e monitorizar todos os dias durante vários dias para tirar uma média.

 

Conte quantas caíram passado 24h.

(0 a 20) Não está muito mau, uma manutenção será suficiente.

(50 ou mais) em 24h, precisa de certeza fazer alguma coisa.

Apicultura - como controlar a varroa

Antes de seguirmos, uma pergunta: está a gostar da leitura?

Então, aqui está uma coisa que o vai ajudar de certeza.

Nós criamos um curso que o ensina como começar na apicultura pode vê-lo aqui, é GRATUITO.

Ele vai ajuda-lo a compreender um pouco mais da apicultura, para que possa fazer escolhas mais acertadas.

Veja como obtê-lo, Gratuito

Primeiro clica aqui

Apenas coloque o seu nome e diga-me para onde o enviar

Como eu disse, não tem nenhum custo

Então, se está interessado em abrir um negócio apícola, ou só ter umas colmeias com abelhas, comece agora o curso como iniciar a apicultura gratuito.

Inspecionar- Colmeia lusitana- após Tratamento da Varroa

Como deve saber quando iniciamos com a apicultura começamos com colmeia reversíveis e mais tarde entre outras testamos as lusitanas.

Terminar com a varroa, é o que todos queremos, certo?

Como se consegue com tratamentos naturais numa colmeia Lusitana que é considerada uma colmeia convencional.

Tinha uma colmeia Lusitana muito ativa, mesmo em pleno inverno, com ninho cheio e a crescer em alças.

Uma Rainha que não se retraiu a por ovos atrás de ovos, ficamos surpreendidos, sim.

Uma das coisas que temos percebido até hoje, é que é muito difícil para não dizer praticamente impossível fazer apicultura natural e tratamentos naturais em colmeias convencionais.

Este tipo de colmeia precisa de muita inspeção e manutenção, e tambem sabemos que quantas mais inspeções se faz mais doenças e problemas traz-se para a colonia.

É claro que não podemos deixar as abelhas sozinhas e só visitar o apiário para colocar caixas ou para retirar mel.

Não é assim que funciona e muito menos com colmeias convencionais.

Pelo menos uma vez por semana temos que dar uma visita e ver o movimento.

Na altura em que tínhamos esta colmeia que estou aqui a dar como exemplo,

Ao fazer uma inspecção de rotina ao apiario (este apiario era composto por colmeias reversiveis e lusitanas),

verificamos em algumas colmeias tinham varroa nos estrados,

não em quantidades anormais para a época mas, como não fazíamos nenhum tratamento a algum tempo decidimos fazer.

 

E antes que perguntem, como era inverno fizemos o tratamento do acido oxálico, que falaremos mais abaixo.

 

Continuando…

esta colmeia Lusitana, não tinha nenhuma varroa no estrado como aparecia nas colmeias vizinhas, mas fizemos na mesma o tratamento.

Ah, e para que percebam o contexto quando fizemos esta inspeção esta colmeia que até ali, no pico do inverno estava a trabalhar  muito bem, de-repente retraiu-se.

abelha

Depois, do primeiro tratamento quando fomos ver o estrado, qual não foi a surpresa, tinham caído para cima de 50 varroas, acho que nunca tinha visto tanta varroa nas nossas colmeias.

A questão agora é, como é que uma colmeia, tem tanta varroa e não se vê nenhuma no estrado, se fosse em outra situação talvez, nem fizesse o tratamento.

Passados os devidos dias fizemos um segundo e um terceiro tratamento.

Logo após o primeiro tratamento fomos analisar o que podia ter acontecido e chegamos a algumas conclusões.

  • A Rainha retraiu a postura e não foi por falta de comida ou entrada de pólen, mas sim para limpar a colmeia.
  • A produção de Zangões também diminuiu,
  • O tamanho do alvéolo, também conta muito para a propagação da Varroa, mas sobre isto falamos num outro dia.
Os Tratamentos naturais fazem Ganhar defesasClica para Twetar
Mesmo em colmeia Lusitana

Como controlar a varroa

Ficamos satisfeitos quando percebemos que as Abelhas estão a ganhar defesas nos nossos apiarios,

percebi tambem que ainda tinha um longo caminho pela frente,mesmo estando a fazer tratamento natural,

tinham que ser com mais frequencia do que desejaria, mas mesmo assim conseguimos controlar a varroa.

Depois disto fizemos os restantes tratamentos e conseguimos que ficassem mais “limpas” (pelo menos não iriam morrer devido a varroa, desta vez).

Mas…

também aprendemos outra lição, com colmeias convencionais ( Reversíveis, Lusitanas e langsthrow),

  • Se por um lado, não podemos deixar de fazer inspeções regulares;
  • Ao fazer as – inspecções – Estamos a atrair doenças;
  • Estas colmeias levam cera mas podemos ajudar um pouco colocando o tamanho de alvéolo correto;
  • Procurar perceber o comportamento da Rainha, porque ela e as restantes Abelhas falam connosco.

 

Nesta altura já tínhamos algumas colmeias top bar,

e depois desta experiência ficamos mais atentos ao comportamento das abelhas, nas diferentes colmeias no mesmo apiário.

Vai parecer muito radical o que vou dizer,

mas foi a nossa experiência e todos os testes que temos feitos que nos tem feito mudar e procurar melhores soluções para o que acreditamos ser bom.

Eu não quero ser pessimista, mas pelo que experimentamos até hoje,

dificilmente algum apicultor com colmeias convencionais vai conseguir fazer apicultura natural.

Este tipo de colmeia não está preparada e não consegue dar as condições adequadas as abelhas para que possam se defender dos ácaros e das doenças.

Não chegou a passar dois meses tivemos que fazer novo tratamento na colmeia lusitana enquanto na colmeia top bar só fizemos 4 meses depois em pleno calor.

O que concluímos com todo este episodio…
Enquanto o apicultor tem que abrir uma colmeia convencional, praticamente todas as semanas para ver o que se passa, e ao fazer isso:
– Estressa a colmeia;
– Quebra os selos de proteção;
– E deixa as abelhas mais atrasadas no seu trabalho,

Enquanto ele tiver que fazer tudo isto para perceber o desempenho da colmeia não vai conseguir controlar a varroa nem ter uma boa produtividade na colmeia.

 

A maioria das nossas colmeias sempre foram reversíveis, muda-mos algumas para lusitanas porque pensávamos que o problema estaria no tamanho do ninho.

Mas depois de toda esta experiencia concluímos que, para nós não funciona.

Não existe a menor possibilidade de fazer a apicultura que queremos, com colmeias convencionais.

Até porque se tivermos uma mistura de colmeias estou a contaminar colmeias boas com as que só atraem doenças.

Não, para nós não dá.

 

Abelhas Top Bar

 

Não quero com isto o desmotivar só quero contar a nossa experiencia e mostrar o que funcionou para nós e o que não.

Depois de todas as tentativas trocamos todas as colmeias convencionais por colmeias warré e continuamos com colmeias top bar.

E Sentimos uma grande diferença, continuamos com as inspeções regulares mas sem abrir a colmeia, nunca abrimos uma colmeia no inverno

e sabemos sempre como está por dentro e se for necessário fazer um tratamento não a precisamos enfraquecer para ter os resultados pretendidos.

O que fazemos para controlar a varroa

Deixamos de fazer os testes e a contagem da varroa a algum tempo, fazíamos isso no inicio quando não conhecíamos os sintomas, agora observamos as abelhas vemos

como estão a crescer

Se baixam o rendimento bruscamente

Se têm asas ratadas

Assim…

Aconselhamos sim a fazerem se são iniciantes ou não conhecem as colmeias o suficiente para saber se têm varroa em números considerados de risco.

O Inverno é uma altura muito boa para a varroa matar uma colmeia porque normalmente é quando o apicultor passa mais tempo sem as conseguir visitar.

O que normalmente fazemos é pelo menos uma vez por mês observar mais atentamente o comportamento e todas as atitudes das abelhas. E se acharmos necessário fazer um tratamento.

O tratamento que fazemos no inverno é com o acido oxálico evaporado

Este tratamento é o ideal para as alturas frias

 O que é o Evaporador de Acido Oxálico

Existem Vários Tratamentos para combatermos e controlarmos a Varroa que se instala nas nossas colmeias.

Qual o tratamento que Faz?

Conhece esta forma de tratar as Abelhas?

Este é um dos tratamentos que é considerado natural.

Evaporador de Acido Oxálico

evaporador-acido-

Este evaporador de acido oxálico, que é um dos tratamentos para a Varroa, pode não ser o mais Natural,

ou pelo menos se formos analisar natural ao pé da letra isto é um acido que já foi manipulado,

este acido é encontrado na natureza em várias plantas,

e idealmente não seria necessário aplicar um acido manipulado existissem plantas suficientes ao dispor das abelhas, por isto,

é o que encontramos de mais natural e até agora que o testamos não vimos nenhuma contra indicação, também é claro que não exageramos só o fazemos quando necessário.

mas como por vezes precisamos fazer tratamentos nas Abelhas devido ao excesso de Varroa e o nosso clima não permite abrir as colmeias de Inverno .

Podemos considerar o melhor e mais funcional para estas condições.

Existem também apicultores que utilizam o acido oxálico na forma liquida, (gotejamento)

Nunca o pensamos fazer devido aos estudos que tivemos acesso, acontecem muitas perdas de Abelhas.

O nível de mortalidade é muito elevado, e não é para isso que fazemos os tratamentos mas sim para ajudá-las.

 

Consideramos este tipo de tratamento, mais um complemento à apicultura, não será com ele que com certeza vamos eliminar de vez as varroas mas mais vale elimina-las do que elas eliminar as Abelhas.

 

Como Fazer o Tratamento!

O tratamento deve ser feito de 5 em 5 dias por 4 a 5 vezes conforme verificar a quantidade de varroa existente no estrado ou dentro da colmeia

Depois só se deve fazer quando encontrar novamente varroa.

Veja  o vídeo

… demonostramos como utilizar um evaporador de acido oxalico,

este evaporador é ideal para quel tem poucas colmeias e não precisa de gastar num aparelho muito sufisticado.


Já no video abaixo este tipo de evaporador é o ideal para apicultores com mais colmeias.

 

Tratamento da Varroa com Sumo de Limão

Como fazer o tratamento da varroa com sumo de limão.

De uma forma muito simples e eficaz, podemos fazer o Tratamento e combater a varroa com sumo de limões de preferência orgânicos.

A varroa é um ácaro que se tem propagado muito facilmente mas que se consegue controlar ou mesmo combater mas para isso é preciso muita observação por parte do apicultor, algum trabalho, e persistência.

 

Temos que ter em conta, e já temos falado disto muitas vezes aqui no site, O maior problema das Abelhas é o ser Humano.

Se não deixarmos as Abelhas sem o seu alimento MEL elas não enfraquecem, logo não ficam doentes.

 

Mas vamos lá…

 

Para começar espremesse os limões coloca-se dentro de uma garrafa depois de filtrado.

Depois faz-se uns furos com um prego ou qualquer outro objeto que perfure e que lhe dê jeito.

 

Depois no apiário basta derramar sobre os quadros e nos intervalos dos mesmos.

Este tratamento instiga o comportamento das Abelhas, a se limparem e o ácido cítrico do limão faz com que as varroas se sintam mal e caiam das costas das Abelhas.

Este é um método prático e natural.Clica para Twetar

Este processo tem que ser todo feito no mesmo dia porque o sumo de limão deteriora-se passado algum tempo.

 

Fazemos este tratamento de 6 em 6 dias e só fazemos no máximo duas vezes. Depois deixamos umas semanas de intervalo até voltar a fazer. (caso seja preciso)

Nós só aplicamos este método nos meses quentes de primavera e verão porque arrefece as Abelhas e de inverno não convém.

E é um tratamento eficaz mata até 90% das varroas quando bem aplicado.

E para os que perguntam não é um tratamento complementar e sim individual.

Como já devem saber nós só aplicamos Tratamentos Naturais este é o que utilizamos nos meses quentes quando existem limões.

 

Em baixo pode ver o vídeo de como fazemos.

Se quiser fazer em grande quantidade o que aconcelho é que adquira um bom espremedor de limões para não desistir do tratamento só porque ficou cansado de espremer limões

E vocês apicultores que tratamentos tem dado resultado?

Ácaro da Varroa- Tratamentos possíveis na Apicultura Natural

O Ácaro Varroa destruidora.

O resultado é abelhas com as asas deformadas, fracas, e muito provavelmente a vida útil da colmeia fica reduzida significativamente, podendo levar à morte.

Existem mais alguns tratamentos possíveis, que não sei se podemos chamar de tratamento e de manutenção mas vou mencionar quais são um pouco mais abaixo.

Nada nem nenhum tratamento ou processo de manutenção que escolha fazer podendo fazer todos os que falamos aqui vai resultar se insistir em fazer apicultura convencional,

Se estiver a começar pense e analise todos os pontos da apicultura convencional…

Porque posso lhe dizer que vai passar o resto da sua vida a gastar dinheiro em tratamentos e alimentação artificial a fazer néctar de açúcar em vez de néctar de plantas.

Este ano fazemos 7 anos de apicultura, para muitos pode ser muito para outros pode ser muito pouco comparado com os anos que têm.

Para nós foram os suficientes para perceber que os apicultores com mais anos gastam bem mais do que por vezes fazem,

Que existe todo um sistema por detrás e que os pequenos apicultores não têm qualquer hipótese.

Também aprendemos neste poucos anos de apicultura que se ainda hoje não tivesse mos experimentado mudar já não teríamos abelhas a muito tempo.

A varroa é o alimento de uma grande indústria de produtos químicos, por isso não pode terminar.

Apicultura - como controlar a varroa
Mudança…

Quando fizemos a mudança no Outono de 2016,de que falamos acima,

das abelhas que tínhamos em colmeias Lusitanas para colmeias Warré,

notamos que tínhamos algumas abelhas com as asas deformadas, não fazia nenhum sentido fazer tratamentos e continuar a ter a doença.

É claro que se percebe que o problema não é a doença ou o acaro mas sim causa, de onde vem o problema porque as abelhas nem sempre tiverarm a varro e porque agora têm?

Temos que estudar a causa o que originou esse e outros problemas nas abelhas.

E a primeira alteração que fizemos foram as casas que agora acolhem melhor as abelhas, que não precisam de tantos tratamentos,

É claro que ainda não temos as condições ideais, até porque as abelhas ainda estão a adaptar-se as suas novas condições.

E até voltarem a serem o mais parecido com o que eram… geneticamente falando vai demorar.

Os outros processos de manutenção que falamos mais acima e que utilizamos são…

– Tratamento com açúcar em pó que só deve ser feito com tempo quente e sem humidade;

– Tratamento com óleos essenciais;

 

Consequentemente, acho que todos devemos ficar com algumas questões para serem analisadas antes:

– O que estou a fazer na apicultura?

– O que estou a fazer com a minha saúde?

– O que estou a fazer com a natureza?

– Valerá a pena todo o dinheiro que gasta em tratamentos?

 

Nota Final

Isto leva-nos a concluir, que as colmeias convencionais, tal como muitos estudos indicam,

Que são muito mais atrativas e propensas a doenças do que as colmeias onde as abelhas puxam a sua cera não têm espaços desnecessários que fazem perder o seu calor,

Onde elas estão com as suas defesas mas bem preparadas.

Ainda não conseguimos ficar completamente sem varroa, mas espero que para lá caminhemos, porque estamos a ter uma incidência bem menor.

Então e você, tem varroa? Como estão as suas colmeias.

 

Se tivermos as Abelhas com as defesas boas e com o ph controlado elas combatem qualquer doença ou praga.

Adoraria ouvir a sua opinião e responder às suas dúvidas, caso elas existam.

Deixe um comentário abaixo.

E não deixe de compartilhar esse artigo com os seus amigos e contatos. Use os botões para escolher sua rede social favorita. Ficarei agradecida.

E se você deseja receber as atualizações do blog em primeira mão, não deixe de cadastrar seu e-mail no formulário abaixo ou no topo do site.

É um prazer tê-lo como leitor. Desejo o melhor para a sua vida.

Boa Apicultura

Sónia e Luís Costa


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: